Pega Leve

Você é responsável por sua segurança

O salvamento em ambientes naturais é caro e complexo, podendo levar dias e causar grandes danos ao ambiente. Portanto, em primeiro lugar, não se arrisque sem necessidade. 

O resgate em áreas naturais tem enormes implicações negativas para o bem-estar da vítima, da equipe de resgate e do ambiente, envolvendo uma complicada organização de equipamentos, equipes especializadas, veículos e comunicação. Como a segurança do visitante é a prioridade nesses casos, o impacto na natureza é significativo.

É sempre bom lembrar que no Brasil existem poucos locais com equipes de resgate organizadas, bem treinadas e bem equipadas, dificultando ainda mais e aumentando o risco do resgate de visitantes perdidos ou acidentados.

Assuma a responsabilidade por seu próprio bem-estar e segurança, planejando todos os detalhes e realizando uma atividade dentro dos 6
seus limites técnicos e de suas expectativas e experiência, usando o bom senso e sendo capaz de sair de situações inesperadas.

Calcule o tempo total que passará viajando e deixe um roteiro de suas atividades no ambiente natural com alguém de confiança, com instruções claras para facilitar o acionamento do resgate, caso necessário. 

Esta é uma importante ação de planejamento que pode evitar muita perda de tempo e desgaste. Obtenha informações detalhadas do seu roteiro de viagem e deixe-as com uma pessoa que saberá tomar providências. Se você planeja viajar a regiões pouco exploradas não hesite em deixar um mapa ou um bom croqui de sua aventura.

Avise a administração da área sobre sua visita e sobre sua experiência, o tamanho do grupo, o equipamento que vocês estão levando, o roteiro e a data esperada de retorno.

Estas informações facilitarão o seu resgate em caso de acidente e ajudarão no controle e monitoramento de visitantes. Aprenda as técnicas básicas de navegação e saiba usar com desenvoltura um mapa e uma bússola. Aprenda também as técnicas básicas de segurança, como primeiros socorros e auto-resgate. Para tanto, procure os clubes excursionistas, escolas de escalada e instituições especializadas no ensino dessas práticas. Pratique e aperfeiçoe essas técnicas, lembrando que as mesmas são constantemente aprimoradas e que você pode sempre aprender mais e melhor.

Tenha certeza de que você dispõe do equipamento apropriado para cada situação. Grande parte dos acidentes e agressões à natureza são causados por improvisações, negligência e uso inadequado de equipamentos.

Atualmente, é possível adquirir excelentes equipamentos que certamente fazem a diferença na qualidade da sua viagem e na sua capacidade de minimizar impactos. Esses equipamentos não precisam ser necessariamente os mais caros e modernos, mas devem cumprir sua função. Um fogareiro simples garante que você será capaz de cozinhar suas refeições sem precisar fazer uma fogueira. Um isolante térmico permite que você se mantenha quente durante a noite, evitando a necessidade de cortar vegetação para improvisar uma camada isolante.

Leve sempre os itens essenciais: lanterna, agasalho, canivete, capa de chuva, chapéu, estojo de primeiros socorros, alimento, água, mapa e bússola, mesmo em atividades com apenas um dia ou poucas horas de duração.

Os chamados equipamentos essenciais são a garantia de que você estará preparado para lidar com imprevistos. Tenha sempre em sua mochila os itens citados acima e caso você esteja com um grupo, assegure-se que todos também portem esses equipamentos.

Caso você não tenha experiência, não se arrisque sozinho, entre em contato com centros excursionistas, empresas de ecoturismo ou condutores de visitantes. Pessoas inexperientes podem causar grandes impactos sem perceber e se exporem a riscos desnecessários.

Faça uma avaliação correta da sua experiência e, se achar necessário, não hesite em contatar quem possa auxiliá-lo a realizar sua aventura com segurança, ou instruí-lo e treiná-lo para praticar as atividades que mais gosta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário